Apenas eu.

Apenas eu.

7 de Outubro, 2021 0 Por Rita Leston

Demoro a gostar. Demoro a perceber. Demoro a desmoronar muros e desconstruir protecções. Demoro ainda mais a dar a entender. Demoro a fazer-me perceber. Demoro a dar-me e a querer receber.

Demoro. Mas quando decido, quando entendo, sei o que quero. E onde pretendo chegar. Viro-me do avesso e assusto pela segurança e certeza. E sei onde quero ficar, onde me apetece sossegar e confortar. Fogem-me todas as barreiras e fico apenas eu. Demasiado de eu: mas apenas eu.

Demoro.
Mas fico apenas eu.

Rita Leston. E Então?