Slow Days

Slow Days

4 de Abril, 2021 0 Por Rita Leston

Se há coisa que eu não gosto são dias de pijama! Neste ano de confinamento, tenho a sorte de gostar de estar confortável na minha casa, de estar muito bem com quem comigo nela vive e de me sentir bem comigo, como tal, andar por aqui, entre as minhas paredes, não tem sido um suplício, mas um modo de vida diferente. Mas há algumas rotinas de que não abdico e uma delas é de manter alguns horários e de tirar sempre o pijama!

Seja ao fim de semana ou em dias de teletrabalho, todos os dias, sem falta, eu salto da cama, visto-me, maquilho-me e penteio-me – ainda que de forma um pouco mais confortável e leve do que se fosse para a rua – e tenho de me sentir bem comigo para conseguir funcionar e organizar o meu dia e os meus pensamentos. Tenho de continuar a ser eu e a sentir-me bem comigo e tenho de sentir que quem está comigo continua a ver-me todos os dias com olhos de rua e não com olhos de desarrumação e rolos na cabeça.

Mas este fim-de-semana, não. Estes três dias em casa, foram dias de menos. Foram dias devagar. Foram dias nada. Foram dias vazios. Ou preenchidos de recarga de energias. Foram dias sem horas, sem regras, sem maquilhagens e sem tirar pijamas. Sem preocupações de me olhar ao espelho, sem culpa do que via no reflexo. Foram dias sem quase ninguém por casa, sem horas de deitar ou acordar. Foram dias em que decidi que depois deste último meio ano de dieta me iria esquecer que ela existia, para afinal descobrir que só me apetecia pão com manteiga – eu, a viciada em chocolate! Sem grandes cozinhados, sem planos ou celebrações.

Foram dias meus. Foram dias quietos. Foram dias em que me fechei no meu mundo, sem sair de casa, nem quis saber de ninguém. Foram dias da minha música, da minha escrita e doo meu silêncio. E está tudo bem. Está mesmo tudo muito bem. E sabem? Estes dias, gostei de mim assim, amanhã volto ao meu normal. De olhos pretos, cabelo esticado e com as minhas botas da tropa, em vez de andar em meias, por casa.

Foram dias de cara lavada. Despenteados. De pijama. Foram dias desarrumados e desarranjados. Foram meus!

Era Páscoa. E depois? Também já foi Natal, já foram aniversários, dias da Mãe e do Pai e tantos outros que eu queria tantas pessoas por perto de mim. Um dia destes eu celebro tudo o que tenho acumulado de todo este ano por atacado e com todo o fulgor. Penteada, maquilhada e bem vestida. Mas estes dias? Estes dias foram, excepcionalmente, de pijama e de cara lavada! Foram meus.

E foram sem culpa.

Boa noite. Para a semana há mais.

Rita Leston. E Então?